Dicas de Gestão Financeira em Saúde para Clínicas Médicas

Cuidar da Saúde Financeira da Sua Clínica Ou Consultório É Essencial para Garantir a Continuidade dos Atendimentos.

Postado em 26/12/2022


Dicas de gestão financeira em saúde para clínicas médicas

Cuidar da saúde financeira da sua clínica ou consultório é essencial para garantir a continuidade dos atendimentos. Em uma rotina atribulada, que muitas vezes inclui vários deslocamentos, atendimentos, exames, estudos e muito mais, parece sobrar pouco tempo para a gestão financeira. 

Mas esse tópico é essencial, e pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso da clínica. Independentemente de a gestão ser realizada pelo médico, ou por um profissional da equipe, como a  secretária, existem algumas dicas que podem facilitar esse processo. Continue a leitura e confira.

 

Faça fluxo de caixa

Ter conhecimento e controle sobre as entradas e saídas é o primeiro passo para gerenciar as finanças. É preciso registrar todos os gastos, dos maiores, como o aluguel ou custos com pessoal, até os menores, como os pequenos gastos do dia a dia. 

Da mesma forma, é preciso ter conhecimento dos valores que devem entrar no caixa no período, para entender se a clínica está com as finanças em dia ou não. 

Você pode usar uma planilha do Excel para fazer esse controle, ou contar com ferramentas tecnológicas que facilitam esse trabalho. 

 

Não misture a contas pessoais e da clínica

Misturar as contas é a receita certa para o desastre. Mesmo que você trabalhe sozinho, é preciso ter essa separação muito clara. Afinal, usar dinheiro da clínica para pagar alguma despesa pessoal, ou o contrário, pode inclusive trazer problemas para identificar a real situação financeira do negócio. 

E isso compromete todo o desenvolvimento do negócio. Pois, se você não tem clareza de onde estão seus maiores gastos e as maiores entradas, fica difícil identificar mudanças necessárias e oportunidades. 

 

Tenha um planejamento financeiro

Sabemos que nem todas as despesas e entradas podem ser previstas, mas é sempre importante realizar um planejamento financeiro, que pode ser anual ou semestral. Nesse planejamento, considere seus gastos fixos do ano e também as entradas projetadas. 

Também é importante definir ações que devem acontecer durante o ano e podem impactar a questão financeira, como a aquisição de novos equipamentos, ou a contratação de mais profissionais. 

 

Tenha uma reserva de emergência

Como falamos no tópico acima, é impossível prever tudo o que vai acontecer ao longo do ano. Por isso, é essencial ter uma reserva de emergência, caso ocorra algum problema. Essas situações podem ser internas, como um equipamento que queima e prejudica a rotina de atendimentos, ou externas, como foi o caso da pandemia de COVID-19.

Essa reserva pode ser essencial para passar por esse tipo de situação, sem comprometer a sobrevivência do negócio. 

 

Conte com o apoio de uma contabilidade

Além das rotinas financeiras tradicionais, como pagamento de salários e de fornecedores, existem algumas outras obrigações que devem ser realizadas com uma frequência menor, como declarações de impostos anuais. 

Nesse sentido, é importante contar com a ajuda especializada que uma contabilidade pode oferecer. Assim, você garante que não vai esquecer algum pagamento, ou mesmo cometer algum erro em declarações que não fazem parte da sua rotina diária. 

 

Acompanhe relatórios de desempenho 

É importante saber quantas consultas foram realizadas na semana, no mês e no ano, acompanhar a taxa de desistência ou não comparecimento em consultas e identificar a origem desses pacientes (particular, SUS ou convênio, por exemplo). 

Esse tipo de informação, além de outros indicadores, gera insumo para identificar pontos de melhoria que podem impactar diretamente na questão financeira. 

 

Tenha um bom controle de estoque 

Tenha clareza sobre quais produtos e insumos você precisa para o andamento dos atendimentos. E, a partir disso, entenda qual é o volume necessário de estoque. 

Com isso, você evita problemas como determinado insumo que acaba no momento de um atendimento, ou mesmo ter um estoque grande de produtos que não possuem tanta demanda. 

Assim, evita gastos extras com compras de urgência e também evita dinheiro parado com produtos que estão sobrando no estoque. 

Quais dessas dicas você já aplica na gestão financeira do seu consultório ou clínica? Cuidar das finanças é muito importante para o desenvolvimento do negócio, e deve ser uma atividade rotineira. 

Continue acompanhando nosso site para ter acesso a mais conteúdos que auxiliam na gestão do consultório!