PERFIL MÊS: DR. RONALDO FRIZZARINI

Médico assistente na disciplina de Bucofaringologia, Dr. Ronaldo Frizzarini é paulistano, nascido em Ermelino Matarazzo em 4 de janeiro de 1973, caçula e décimo-primeiro filho do casal Silvio e Elisa


08/04/2014

Médico assistente na disciplina de Bucofaringologia, Dr. Ronaldo Frizzarini é paulistano, nascido em Ermelino Matarazzo em 4 de janeiro de 1973, caçula e décimo-primeiro filho do casal Silvio e Elisa. Decidiu tornar-se médico aos nove anos de idade. "Achei a Medicina é uma profissão bonita e encantei-me por ela quando pequeno, observando os médicos atendendo e cuidando dos pacientes", diz ele.
Fez o primário, o ginásio e o ensino médio em escola pública e depois de dois anos de cursinho, ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 1993, seu sonho pessoal. "O primeiro ano da faculdade foi um susto. Eram tantas matérias básicas que eu achava que não conseguiria me formar. E, para não perder tempo, passei a morar na Casa do Estudante da FMUSP", lembra o otorrinolaringologista.
Ronaldo entrou na faculdade decidido a ser pediatra, mas a decisão mudou as se encantar por cirurgias. Cursou, então, a maior parte da faculdade preparando-se para ser cirurgião geral, mas no primeiro semestre do sexto ano, um professor de cirurgia de cabeça e pescoço, Dr. Roberto de Souza Camargo, pediu para que ele acompanhasse a evolução da otorrinolaringologia. Seis meses depois desse conselho percebeu que a otorrinolaringologia seria a sua especialidade.
Formou-se em 1998 e, depois dos três anos de residência médica, passou a fazer parte do grupo de buco-faringo-laringologia, formado, atualmente, pelo Prof. Dr. Luiz Ubirajara Sennes, Prof. Dr. Domingos Tsuji, Dr. Rui Imamura, Dra. Patrícia Santoro, Dr. Henri Ugadin, Dr. Luiz Figueiredo e Dra. Adriana Hachiya.
Em 2007, defendeu seu doutorado orientado pelo Prof. Dr. Luiz Ubirajara Sennes com a tese Análise Tomográfica para o Planejamento da Tireoplastia Tipo I: Estudo Experimental em Laringes Humanas Excisadas. "Mas pretendo não parar por aqui. Pretendo, ainda, defender a minha livre-docência", diz Ronaldo. .
Casado há quase seis anos com Dra. Raquel Moysés, cirurgiã de cabeça e pescoço, divide seu tempo familiar com a alta carga horária de trabalho. "Hoje, faz parte da nossa função de assistente, estar com os residentes, acompanhando o atendimento clínico, realizar cirurgias, atender os pacientes e ministrar aulas, além de passar visitas na enfermaria e resolver os problemas relativos ao pronto-socorro, já que sou diretor dele. São Mais de 12 horas de rotina de trabalho diárias, envolvendo faculdade e consultório, além de cirurgias de rotina de trabalho diárias, envolvendo faculdade e consultório, além de cirurgias particulares", diz Frizzarini.

Congresso e Fundação Otorrinolaringologia
Secretário do CEDAO e da Fundação Otorrinolaringologia, Dr. Ronaldo Frizzarini é um dos coordenadores do Congresso da FO e participa do grupo de pesquisa da ORL-USP, no qual ajuda os pós-graduandos a delinear o desenho de seus projetos, aumentando assim a qualidade dos estudos realizados na Disciplina.
Com trabalhos publicados no Brasil e Exterior, Dr. Ronaldo Frizzarini gosta muito do trabalho da Fundação Otorrinolaringologia. "Ela ajuda a desenvolver a nossa classe através dos cursos ministrados no Brasil todo. Sua função educacional auxilia a todos que optaram ou estão optando pela otorrinolaringologia. Hoje, ela é fundamental no cenário da otorrinolaringologia do Brasil", diz.